Agencia Cirtur | CirturCirtur

Agencia Cirtur

Com 27 anos de mercado, a CIRTUR oferece toda infraestrutura de passeios com segurança na Chapada Diamantina. Além de ser certificada em todos os órgãos competentes, nossos clientes reconhecem o trabalho prestado em sites, como o Tripadvisor, com relatos em vídeo no facebook, instagram, dentre outros canais onde é possível saber sobre a empresa.

Primamos por segurança, técnica e qualidade, pois para nossos clientes não aceitamos menos que o excelente. Com seu tempo de experiência, a história da agência se confunde com a história local, fazendo uma dobradinha que só a CIRTUR pode oferecer.

Com a Cirtur é garantia de história e qualidade.

Foto: Monah Legat

Muito prazer, eu sou a Soraya!

Nasci em Lençóis e faço parte da Família Sá, que foi uma das famílias fundadoras da cidade e teve um papel fundamental na história de Lençóis. A agência Cirtur foi criada a mais de duas décadas pela minha família. Nossa agência é a única desta época que está funcionando até hoje. Presenciei muitas mudanças e vou contar algumas delas. Com o passar dos anos aprendemos a trabalhar de diferentes formas. Antigamente, o cliente chegava até nós por meio dos panfletos que meu pai meu irmão e meu primo com a ajuda de alguns guias entregavam na rodoviária. Hoje, os viajantes chegam até nós sem saírem de casa, pela internet. Os atrativos também evoluíram, hoje possuem uma estrutura própria e as facilidades são muitas. Antes carregávamos um isopor durante as trilhas com o lanche dos nossos clientes, esses lanches eram feitos por minha mãe. Aprendemos a evoluir com o mundo mas minha maior recompensa durante todos esses anos é ver a felicidade dos nossos clientes e saber que faço parte disso. Já participei de muitas histórias de superação. Posso dizer que manter um negócio da família por mais de 20 anos é uma grande realização. Sinto uma honra enorme em poder levar a empresa adiante, algo que foi construído com o esforço de todos. Nosso cuidado em ter o melhor serviço faz parte de tudo que fazemos, desde a escolha dos melhores guias, da manutenção da nossa frota de carros, do atendimento, enfim, tudo é feito pensando em você. Já deu para perceber que tenho muita história para contar. Vai ser um prazer poder recebê-lo na minha cidade e poder contar mais detalhes!

 

Foto: Monah Legat

Meu nome é Catarine, mas todo mundo me chama de Catê.

Minha família é de Lençóis. Minha mãe é descendente da Família Sá e minha tataravó era índia. Tenho muito orgulho de fazer parte de um povo que deu origem à nossa cultura brasileira. Sempre gostei de estar em contato com a natureza. Quando era criança estava correndo nos rios, no meio das pedras e jogando futebol. Fui criada dentro da padaria da minha família, que até hoje funciona em Lençóis. Lembro que aos 10 anos já despachava compra na padaria. Quando voltava da escola eu e meu irmão já ficávamos pronto depois das 17h para ajudar no horário de mais movimento. Depois resolvi explorar outras atividades fora da padaria. Trabalhei com atendimento num supermercado e como vendedora. Meu irmão hoje cuida da padaria e eu trabalho na agência Cirtur, atendendo aos clientes. Ter sido criada na Chapada Diamantina foi algo que contribuiu muito para a pessoa que sou hoje. O melhor lugar do mundo para mim é uma cachoeira, estar no mato. Deve ser por causa do meu sangue de índia. E poder fazer parte do ecoturismo me transforma como pessoa. Tenho grande orgulho de fazer algo sustentável, que valoriza o patrimônio natural e cultural da região. E você, está preparado para se conectar com a natureza? Fale comigo, vou te ajudar a montar o melhor roteiro.

 

Foto: Monah Legat

Diego é o meu nome, mas pode me chamar de Dodô.

Sou de Lençóis e desde criança andava pra cima e pra baixo na Chapada Diamantina. Digamos que ser criança por aqui tinha suas vantagens. Minha diversão era tomar banho de cachoeira, comer cuscuz, mangá e nadar no rio. Fugia da escola para ir pra roça onde meu avó trabalhava, ele era garimpeiro e também cultivava aipim. Conhecia todos tipos de peneiras do garimpo e gostava de fazer muros para represar a água e ter o cascalho. Ajudava a família como podia, na roça ou pegando lenha e água. Com 12 anos ajudava o meu pai, que era guia, nas trilhas de longa distância. Passei a ganhar uns trocados vendendo empada e geladinho na ruas. Também ajudava a lavar roupa da lavanderia da minha família, eu quarava a roupa na pedra. Aos 14 anos minha vida mudou quando Olivia, que era inglesa, pediu para me criar. Morei com ela por uns seis anos e aprendi a falar inglês. Ela tinha uma pousada e eu a ajudava em tudo. Aos 20 anos comecei a trabalhar na Cirtur. Ser guia mudou completamente minha vida. Evolui como pessoa e passei a entender o significado do meu trabalho, como posso influenciar a vida das pessoas ao apresentar as belezas da Chapada Diamantina. Sinto uma paz muito grande em fazer o que mais amo na vida. Minha felicidade é ver as pessoas satisfeitas, com sorriso no rosto. Agora quero conhecer a sua história para poder continuar escrevendo a minha. Quando você vai vir para a Chapada Diamantina?

 

Foto: Monah Legat

Meu nome é Agnael mas pode me chamar de Guina.

Nasci em Andaraí, que fica no sul do Parque Nacional da Chapada Diamantina e moro em Lençóis há mais de 30 anos. Minha família veio do garimpo, lembro deles trabalhando com ferramentas manuais na serra e como a região mudou ao longo dos anos. Quando eu tinha 13 a 14 anos comecei a trabalhar num projeto do governo que plantava hortaliças que eram vendidas nos finais de semana. Com 16 anos trabalhava em um mercado de produtos naturais, fazia pão, iogurte e nessa época aprendi a cozinhar. Aos 23 anos era guia autônomo e conciliava meu trabalho em renomados hotéis da cidade. Além de guia também trabalho na prefeitura de Lençóis, meu compromisso com o desenvolvimento da cidade é uma atividade que levo como responsabilidade pessoal. Conheço muitas empresas e agências de turismo da região mas trabalhar com a Cirtur é realmente diferente. A preocupação e bem-estar do cliente são sempre prioridades. Minha responsabilidade é garantir que o cliente se sinta maravilhado. Ele comprou um sonho e eu vou fazer de tudo para que ele seja surpreendido e que dê tudo certo. E você, quando vem pra Chapada Diamantina? Sua visita é muito importante! Pelo simples fato de vir você já está ajudando com a economia local.

 

Foto: Monah Legat

Meu nome é Josemar.

Tenho um apelido um pouco diferente mas isso você vai só descobrir quando vier até a Chapada Diamantina e fizer uma passeio comigo. Sou de Lençóis e meu avó era garimpeiro. Lembro dele saindo pra roça e ficando uma semana na serra para garimpar diamantes. Meu pai era um marchante. Conhece essa profissão? Era o antigo açougueiro, ele negociava gado. Ele vendia carne na feira e quando eu era criança também ajudava na feira depois da escola. Aos 10 anos vendia geladinho que minha mãe fazia e picolé que minha tia preparava. Fui ajudante de pedreiro, de churrasqueiro até virar motorista de uma loja de construção. Em 2011 entrei na Cirtur, onde trabalho como motorista e guia. O turismo representa pra mim uma grande oportunidade de vida. Aprendi com muito esforço e estudo a ser guia e estou sempre empenhado a aprender mais sobre a Chapada Diamantina. Levar conhecimento e cultura local é um verdadeiro privilégio. Minha maior satisfação é poder realizar sonhos, ajudar os outros a encontrar realização. Vou te contar um sonho que ajudei a realizar. A Dona Branca tinha 71 anos e tinha problema na coluna. Mas isso não a impediu de realizar seu sonho de conhecer a Cachoeira da Fumaça. Com tranquilidade fizemos a trilha de 12 km com subidas e decidas. Ela talvez não saiba mas a sua experiência até hoje me motiva a continuar vivendo o sonho de outras pessoas. E você, o que você sonha em conhecer aqui na Chapada Diamantina?

 

Foto: Monah Legat

Sou o Iran, nasci em Lençóis.

Já tenho netos e muita história para contar. Minha família é nativa e meu avó era garimpeiro. Com 16 anos tive meu primeiro trabalho com o turismo, era mensageiro em uma pousada. Essa profissão nem existe mais, já dá pra imaginar todas as mudanças que eu acompanhei aos longo dos anos, não? Aos 25 anos comecei a trabalhar como guia e motorista, algo que com muito orgulho faço até hoje e que permitiu criar uma família inteira. Com meu exemplo ensino meus netos a importância do trabalho e como isso dignifica a pessoa. Antes de ser guia, ainda adolescente, vendia cocada e laranja descascada na escola. Com 13 anos colhia pedra no leito do rio para vender para empresas que precisavam de concreto. Trabalhar com a Cirtur é como estar em família. O serviço responsável que oferecemos é algo que me deixa à vontade para trabalhar, me dá um propósito na vida. Saio de casa feliz sabendo que vou trabalhar. Poder levar você com segurança e guiar sua jornada na Chapada Diamantina é a certeza de que o meu trabalho pode influenciar positivamente a vida de outras pessoas. Traga sua família para a Chapada Diamantina! Todos são muito bem-vindos.

 

Foto: Monah Legat

Prazer, eu sou o Igo. Isso mesmo, não está escrito errado.

Nasci em Lençóis e trabalho com a Cirtur desde o começo da agência. Quando era adolescente ajudava no açougue do meu primo e com 16 anos já trabalhava como guia em roteiros mais próximos da cidade, perto da serra. A vida toda trabalhei com turismo e não sei fazer outra coisa. Durante os anos acompanhei diferentes formas de trabalho como guia e vi de perto a mudança da cidade, que antes dependia de uma atividade extrativista para hoje depender do turismo. Tenho grande orgulho de poder dizer que hoje a cidade tem uma economia sustentável. Minha grande especialidade é fazer trilhas longas, tenho feito isso por muitos anos. Vejo diariamente como a Chapada Diamantina muda as pessoas. O que mais me impressiona no meu trabalho é a confiança que aprendemos a desenvolver nas pessoas. Durante as trilhas criamos um vínculo muito forte entre todos do grupo. Compartilhamos cada passo, cada suspiro, cada história de vida. Em um dia você não conhece a pessoa e depois de ajudá-la a atravessar um rio, passar por pedras, ensinar a amarrar uma bota, você cria laços de confiança que vão além de qualquer foto da viagem. Já tive muitas experiências especiais ao lado dos meus clientes. Já participei de momentos mágicos ao lado de pessoas com síndrome de down e outras deficiências. Quanto melhor eu puder fazer por você, mais feliz vou me sentir. E você, está pronto para conhecer a Chapada Diamantina? Vou estar do seu lado nessa caminhada. Monah Legat